quarta-feira, maio 10, 2006

Virtual

Nu462
sempre tão perto de você
e há tanto tempo sem te ver
sinto você no vento
vejo você por dentro
e eu sem você
o pensamento faz sentir
pode criar e destruir
pesadelo medonho
ou inventar um sonho
para seguir
segui tanto sonho até acreditar
no instante maior que essa vida fugaz
te ver é vertigem, pensar é miragem
se o tempo parasse guardava essa imagem
mas ele acabou de passar
se existiu eu já não sei
se foi real ou viajei
se foi o meu desejo
que viu e eu não vejo
eu te inventei
sempre tão perto de você...
Zé Miguel Wisnik e Alice Ruiz

3 comentários:

Anonymous O'Sanji diz que...

socorro, eu não estou sentindo nada.
nem medo, nem calor, nem fogo,
n ão vai dar mais pra chorar
nem pra rir.

socorro, alguma alma, mesmo que penada,
me empreste suas penas.
já não sinto amor nem dor,
já não sinto nada.

socorro, alguém me dê um coração,
que esse já não bate nem apanha.
por favor, uma emoção pequena,
qualquer coisa que se sinta,
tem tantos sentimentos,
deve ter algum que sirva.

socorro, alguma rua que me dê sentido,
em qualquer cruzamento,
acostamento, encruzilhada,
socorro, eu já não sinto nada.

Alice Ruiz

maio 10, 2006 10:53 AM  
Blogger paxaxita diz que...

Muito bonito, O'sanji!
E vou postar, penso que não te importarás, certo?

maio 10, 2006 8:58 PM  
Anonymous Anônimo diz que...

Your are Excellent. And so is your site! Keep up the good work. Bookmarked.
»

maio 21, 2006 8:35 AM  

Postar um comentário

<< voltar