terça-feira, fevereiro 27, 2007

Quando a Saudade ...

... Beija-me de Ti
Beijas-me o pensamento no comboio do vento
E no tremor do sol que se dá à lua
Estremeces na memória das minhas mãos

Chegas-me tal qual o deitar das pálpebras
A acariciar as margens do sono
Aflorando os tantos desejos dos sonhos

Vens-me como a anunciar
A respiração da gota de orvalho
Serenando a sede dos olhares áridos

Recordar-te é sentir de súbito um sopro
Um abraço de nuvens suspensas
Na pele desalinhada pela saudade

Lembrar-te é sempre assim
Como um mergulhar de corpos em pétalas
Que se unem, florescendo nos lábios da entrega

Fernanda Guimarães

3 comentários:

Anonymous joão ratão diz que...

Lábios...., sempre lábios...

A mim também....

fevereiro 27, 2007 9:26 AM  
Anonymous mmyllana diz que...

beijar é sempre bom!
E com essas frases inspira-nos..
rsss

Beijokas p ti!

fevereiro 27, 2007 12:15 PM  
Anonymous niki.. diz que...

Pois com toda esta saudade, um beijo com esses lábios é o que podes mesmo esperar de mim!

fevereiro 28, 2007 8:16 AM  

Postar um comentário

<< voltar