sexta-feira, março 31, 2006

Antes e... depois!



Sensibilidade


Quarenta e tal minutos a lamber como um louco furioso.
Quarenta e tal minutos a passar o corredor a pano com empenho e denodo.
Quarenta e tal minutos a beijar, a chupar, a massajar um pequeno ponto, presumível estação de não sei quantas mil terminações nervosas e diz-me a gaja no fim, quando já não sinto as articulações dos maxilares, nem os músculos da língua:
– Tens guronsan?
Eu olho para ela, inocente, e ela explica:
– É que eu, quando bebo demais, não tenho sensibilidade nenhuma.
– Nenhuma?
– Não, nenhuma!
– Em lado nenhum?
– Em lado nenhum!
Apetece-me citar o garfanho dos primeiros tempos e acabar:
Bardamerda!, p'á próxima vai directamente para o bochecho, que ter ou não ter sensibilidade na boca não me faz diferença nenhuma!
Escrito por Garfanho

Ponto de Encontro


O PiPi-nelas recebeu no seu mail um apelo desta jovem cujo texto passa na integra

I know Pipi-Nelas is a blog from Coimbra
Would you please tell me where the hell is the crew of the Porta-Aviões?
Did they submerged with the seacraft carrier ?
I have no news for a long time and have already searched the Wikipedia for them, but only found some light boats floating the Mondego...
Every day I remember the fabulous days I spent in Coimbra
Would you please be so kind and inform the captain that I miss him... so much

quinta-feira, março 30, 2006

Do you take it


Clique na imagem para ver e ouvir a musiqinha

Griffe...



Armani, Dolce & Gabanna, Valentino???

Dildos e brinquedos sexuais

Na Wikipedia, podemos encontrar a seguinte definição para dildo:

Brinquedo erótico, é um pênis artificial que pode ser amarrado ao quadril de uma mulher para que esta faça as vezes do homem numa relação sexual entre duas pessoas do sexo feminino ou mesmo entre sexos diferentes.
Geralmente também possui uma saliência que penetra na vagina da mulher que o usa, para que esta também tenha prazer no acto.


Fabíola Neto Cardoso, em "Filhos & Dildos: subvertendo a ordem moral", questiona:

O que é uma mulher com um dildo? Um homem? Meio homem? Uma mulher tentando fazer sexo como um homem? E se o dildo não se parecer com um pau? E se for azul em forma de golfinho? Ainda é uma imitação do pau? E se o dildo for colocado no braço e não na região genital? O que ocorre quando se usam vários dildos diferentes?

Quando duas lésbicas partilham um dildo entre si a situação é diferente de quando um casal heterossexual o faz? Elas ainda são verdadeiras lésbicas? E se só uma das duas mulheres usar o dildo? Ela está sendo heterossexual? Ela é transexual ou transgender? E a outra mulher, é mais mulher? Sexo com um dildo ainda é sexo lésbico? E com dois?

E se uma mulher usar o dildo num homem? Ela está sendo gay? Ele está sendo gay? E se um homem gay usar um dildo, ele é um duplo-homem? E se ele for hetero? Quantos paus tem um homem com um dildo? E uma mulher que usa dois dildos? Qual é o sexo de um corpo com um dildo?


Fica a questão!

No entanto, veja AQUI como um dildo pode ser uma obra de arte!

Consegui... consegui!!!!!



Afinal não morreu. Nem de ansiedade, nem de exaustão!
Finalmente, conseguiu chegar lá!

quarta-feira, março 29, 2006

EYE FI

Clique na imagem
A solução para os que gostam de visitar sites porno sem problemas

Um momento de... ouro!

Ansiedade

sacanagem2
E assim se pode matar uma pessoa de ansiedade....

Cabrão do Puto

Clique aqui

terça-feira, março 28, 2006

Se enjoou... tente fazer este puzzle


Va ao sabor das ondas!!

Não desespere! Demora a carregar.
Passe o rato por cima da imagem. Depois, navegue, mas não enjoe!!!!

Metralho

Para quê ter dúvidas se agora já podemos ter certezas?
Não se deixe enganar, confira aqui

segunda-feira, março 27, 2006

Fumar

Agora para deixar de fumar primeiro tenho de mudar as prefências sexuais?
Assim nunca mais vou conseguir!

Gravatas e Cónego foram encontrados!

Devido à ausência mais que prolongada dos nossos dois amigos, a Paxaxita e eu própria decidimos contratar um detective para descobrir onde eles estariam. É que até se podia dar o caso de terem sido raptados e nós duas estarmos aqui sossegadamente a postar, postar, postar... dando a impressão que não estamos preocupadas com a falta deles.
O nosso detective finalmente conseguiu descobrir que os nossos dois amigos, afinal, têm sido vistos, frequentemente, em altas raves e acabam muitas vezes neste estado que as fotos bem ilustram:


O Cónego no armário da sacristia


O Gravatas, desgravatado, mas com um bonito laço

domingo, março 26, 2006

Publicidade

roupas
Clique aqui e escolha
Catálogo de roupas para todos os gostos, ou será catálogo para todos os gostos com alguma roupa?
Aviso: Cenas explícitas que não são de roupa

Boa Hora

Isto agora vai mudar!
Ai vai ..., vai ...., vou deixar de ser a certa e passar ao segundo

Quantas deste?

sábado, março 25, 2006

What are you waiting for?

Quem se esqueceu...

DISTOOOOOOOOOO????

sexta-feira, março 24, 2006

Pecado?????


Powered by Castpost

quinta-feira, março 23, 2006

Anjos mulheres – VI



As mulheres voam
como os anjos:
Com as suas asas feitas
de cristal de rocha da memória
Disponíveis
para voar
soltas...
Primeiro
lentamente: uma por uma
Depois,
iguais aos pássaros
fundas...
Nadando,
juntas
Secreta: a rasar o
chão
a rasar a fenda
da lua
no mênstruo:
por entre a fenda das pernas
Às vezes é o aço
que se prende
na luz
A dobrarmos o espaço?
Bruxas:
pomos asas em vassouras
de vento
E voamos
Como as asas
lhe cresciam nas coxas
diziam dela:
que era um anjo do mar
Rondo alto,
postas em nudez de ombros
e pernas
perseguindo,
pelos espaços,
lunares
da menstruação
e corpo desavindo
Não somos violência
mas o voo
quando nadamos
de costas pelo vento
até à foz do tempo
no oceano denso
da nossa própria voz
Sabemos distinguir
a dormir
os anjos das rosas voadoras
pelo tacto?
Somos os anjos
do destino
com a alma
pelo avesso
do útero
Voamos a lua
menstruadas
Os homens gritam:
– são as bruxas
As mulheres pensam:
– são os anjos
As crianças dizem:
– são as fadas
Fadas?
filigrama cintilante
de asas volteando
no fundo da vagina
Nadamos?
De costas,
no espaço deste século
Mudar o rumo
e as pernas mais ao
fundo
portas por trás
dobradas pelos rins
Abrindo o ar
com o corpo num só golpe
Soltas,
voando
até chegar ao fim
Dizem-nos:
que nos limitemos ao espaço
Mas nós voamos
também
debaixo de água
Nós somos os anjos
deste tempo
Astronautas,
voando na memória
nas galáxias do vento...
Temos um pacto
com aquilo que
voa
– as aves
da poesia
– os anjos
do sexo
– o orgasmo
dos sonhos
Não há nada
que a nossa voz não abra
Nós somos as bruxas da palavra

Maria Teresa Horta

(….) Sempre me disseram que a alma da mulher surgia unicamente no leito, ungido seu sexo pelo homem. Antes dele a mãe insinuou que o nosso sexo mais parecia uma ostra nutrida de água salgada, e por isso vago e escorregadio, longe da realidade cativa da terra. A mãe gostava de poesia, suas imagens sempre frescas e quentes.(…)

(….) Olhei meus dedos revoltada com as unhas longas pintadas de roxo. Unhas de tigre que reforçavam a minha identidade, grunhiam quanto à verdade do meu sexo. Alisei meu corpo, pensei, acaso sou mulher unicamente pelas garras longas e por revesti-las de ouro, prata, o ímpeto do sangue de um animal abatido no bosque? Ou porque o homem adorna-me de modo a que quando tire estas tintas de guerreira do rosto surpreende-se com uma face que Ihe é estranha, que ele cobriu de mistério para não me ter inteira? (….) I love my husband
Nélida Piñon

Uma questão de prepúcio


Para os que não têm prepúcio e gostavam de ter uma pele mais macia e sensivel.
Para os outros, aconselho o contrário ...., cortem
Explicação aqui e mais informação acolá

Carta de despedida

Esta é a frase que mais ouvi em minha vida.

Quando nasci, prematura, fui apartada de minha mãe e colocada em uma incubadora - FODA-SE - murmurou satisfeita minha irmã, louca de ciúmes, por não ser mais o centro das atenções.

Ainda menina, levaram-me para estudar balé com uma professora de renome internacional. D. Vera, assim chamava-se, brindava-me com aulas especiais pois reconhecia um talento nato em minha pequena figura - FODA-SE - disse o pediatra, ao proibir-me de dançar. Alegava, do alto de sua empáfia, que a poeira levantada pela profusão de sapatilhas só faria desencadear minha bronquite asmática.

Matriculada aos quatro anos no colégio de freiras, era perseguida pelas colegas mais velhas e pelas irmãs de caridade - FODA-SE - gritavam sem dó nem piedade, ao surrarem-me sistematicamente. As primeiras, por me considerarem um "bezerro desmamado" , sempre a chorar. As freiras, por simples impaciência, frente ao meu despreparo infantil.

Na adolescência, todas colegas usavam e abusavam da maquiagem, namoravam e davam beijo de língua. Experientes e enturmadas adotavam um dialeto próprio para se referir à ereção dos namorados:
- Ontem eu vi Aurora!
Eu, que era a mais nova da turma, obrigada por ordem materna a andar de cara lavada, não tinha namorado e perguntava, ingênua, o que significava Aurora - FODA-SE - gargalhavam as meninas, debochando da minha ignorância e marginalizando-me por ser pura demais.

Com 18 anos, ao fazer vestibular para Biologia, depois de ter passado com facilidade pelas provas mais difíceis, abandonei a última delas. Quis, com isso, tornar patente meu amor extraordinário pelo namorado ( o primeiro), reprovado logo de início - FODA-SE - xingou o dito cujo, ao esbofetear-me com violência, por não tê-lo deixado me desvirginar.

Ainda jovem, na faculdade, apaixonei-me por meu melhor amigo, que veio a ser meu primeiro homem - FODA-SE - riu-se ele sarcástico, rodando como trunfo minha calcinha na mão, ao trocar-me pela feia herdeira de um rico fazendeiro de sua terra natal.

Quando mulher, já diplomada em Biologia, apaixonei-me por meu chefe, homem mais velho e casado - FODA-SE - esbravejou ele, quando fui obrigada a abortar nosso filho. Em hipótese alguma admitia abandonar a pobre esposa. Afinal, ela era sua companheira, sempre o apoiara, principalmente na época do dinheiro curto.

Aos 35 anos, casada por carência e amizade, com um homem com idade suficiente para ser meu pai (complexo de Electra assumido), fui obrigada a acompanhar de perto a degeneração de sua personalidade, pela instalação de uma arteriosclerose precoce - FODA-SE - maldisseram as amigas invejosas. Quem mandou dar o golpe do baú? Agora segura o tranco!

Viúva, na idade da loba, caí nas garras de um farsante, mau caráter, que namorei na Internet - FODA-SE - cuspiu ele, ao dar-me um chute na bunda, depois de apoderar-se de todos os bens que meu marido me deixara. Velha, perto de morrer, resolvi passar minha vida a limpo. Ouço, repetidamente e com impressionante nitidez, todos os FODA-SE com que fui brindada até hoje. Agradeço a deferência e faço questão, em nome de uma reciprocidade um pouco tardia, de brindar todos aqueles que, de uma forma ou outra, me desfeitearam.

Assim sendo dedico a vocês, meus queridos, minhas últimas palavras:
- FODAM-SE!

Barbara Amar, Aqui

quarta-feira, março 22, 2006

Mais árvores

Com que então árvores .......???

Felicidade é ....

Clique aqui

Primavera

terça-feira, março 21, 2006

Basic Instinct 2



Está curioso/a?

Antecipando a estreia do tão esperado filme, veja algumas
das cenas de Basic Instinct 2 AQUI , AQUI,
AQUI, AQUI, e AQUI.

o trailer oficial AQUI (abre uma página onde deverá clicar num link por baixo da foto do cartaz promocional e onde diz "Watch the trailer")

e o trailer sem censura AQUI

O último pingo

ulgo
Uma questão de estilo

Secador de Corpo

Clica na imagem
Esta agora, estou cá a pensar em que posição me havia de por para secar aquelas partes….
Ou será que é a vantagem …

O Perfil de um Carneiro

Tem algum amigo que seja do signo de Carneiro/Áries?
Ora veja lá se a análise abaixo está de acordo com a personalidade dele.



CARNEIRO (21 Mar. - 19 Abr.)

Palavras chave: impulsivo, pioneiro, impaciente, fogoso

HUMOR
Não sei o que quero, só sei que quero JÁ!

Autocolantes no automóvel de um Carneiro:
a) "Vai Te f...!!!"
b) "Passa por cima, palhaço"
c) "Hoje eu não estou bom!"
d) "Runner Musculação e Aeróbica"
e) "Mulheres são líderes naturais. Você está a seguir uma"
f) "Perigo. Chefe zangado a bordo"
g) "Eu atropelo duendes"
h) "Siga-me"
i) "O meu outro carro é mais potente"
j) "Não tenho tudo que amo... mas vou conseguir já, já"

As reacções de um Carneiro numa situação imprevista à saída do trabalho:
Numa 6ª feira, à saída de uma fábrica às 17:00, depois de um dia muito duro, várias pessoas estão a sair do trabalho para voltar às suas casas, mas encontram o portão da fábrica ainda fechado, sem nenhuma explicação aparente...

Como reagiria um nativo de Carneiro em frente do tal portão fechado?
(batendo no portão) Paam..., paam..., paam..., paam...!!! PORQUE É QUE ESTE PORTÃO NÃO ESTÁ ABERTO!!! Já passa das 17h! Este portão devia estar aberto!!! Paam..., paammmm..., paammmm...!!! QUERO SAIR DAQUI AGORA!!! PPPaaaaammmmm..., pppaaammmmmm...

O que faz um nativo de Carneiro quando come um chocolate?
Carneiro come os chocolates todos de uma vez.

Preliminares para o Carneiro:
Carneiro não tem tempo para preliminares.

Os beijos do Carneiro:
Os seus beijos são ataques de prazer e paixão, rápidos e apaixonados, que estão lá e depois desaparecem.

A paixão do Carneiro:
Carneiro procura satisfazê-las.

A frase de engate do Carneiro:
Estou a arder. Posso partilhar o seu repuxo?

ADENDA
Como o Ariano tem disposição de sobra para o sexo, procura uma pessoa que seja ardente e ousada.
Para agradá-lo, o melhor é entrar no clima e realizar suas vontades e fantasias.Os pontos eróticos são a cabeça e o pescoço. Lugares para transar: adora locais ousados,que tornam o sexo mais emocionante, tais como elevadores ou locais públicos.

segunda-feira, março 20, 2006

Ele há cada "conselho" bom!!!!



Clique na foto para aumentar

domingo, março 19, 2006

Confusão Geral

Diz o ditado que " O amor é cego", será?
Eu digo "A tesão é cega" Veja
aqui

As fantasias de uma adolescente

You are alone, filme de Gorman Bechard, considerado por alguma
crítica como o "Último Tango" em New Haven.


o videoclip dos Strays don't Sleep.

Not in this weather!

sexta-feira, março 17, 2006

Isabelle Huppert faz hoje 51 anos!


Numa cena do filme Lui



Numa cena do filme A Pianista, adaptado do romance homónimo de Elfriede Jelinek, a história de uma professora de piano em Viena.

"Ela não bebe, não fuma, dorme ainda, aos 36 anos, na cama da mãe e adora ficar em casa.
De cada vez que os seus horários de professora de piano no Conservatório de Viena lho permitem, entretém-se porém a frequentar os “peep-shows” e outros espectáculos pornográficos. Quando um dos seus alunos se apaixona por ela, Erika Kohut apenas tem para lhe oferecer uma relação sado-masoquista, onde se joga à luz dos dias de hoje a velha relação entre o escravo e o senhor."

O que faz a Monalisa quando o Louvre está fechado

monalisa1

Roubado daqui, onde poderá ver mais umas brincadeiras da senhora.

Mulher sofre... Pois claro que sofre!

Dizem que fazer exame de próstata é horrível. Acredito. Mas exames ginecológicos, juro, é quase a mesma coisa.

Primeiro, aquela mesa. Precisa abrir tanto as pernas da gente? E tão lá no alto? O pior é que o nosso bumbum fica voando, no ar. Não sei se dá para entender a posição, mas que não tem nada embaixo dali, não tem. Nem onde se agarrar, de medo de cair. Daí entra uma mocinha, com um aparelho de plástico que abre e fecha, horroroso na mão e fala para você: a senhora fica bem relaxada.



Relaxada?

Impossível, mocinha. Mas se a senhora ficar relaxada dói menos. Bom, isso quer dizer que dói de qualquer jeito. Dói mais ou dói menos, mas ela sabe que alguma coisa dói. Então relaxar para quê? Fiquei toda retorcida, gemendo. E ainda tive que ouvir da doutora no fim: escuta, toda vez que você faz esse exame é esse escândalo? Saí dali emburrada.

Passei para um outro. Uma máquina apitava sobre mim. Ia me pesquisando. Tinha que ficar imóvel. Parecia que me imprimiam. Ou me passavam por fax. Deve ser a mesma sensação que sente a folha de papel.

Esperei mais um tempo, lendo revista. Veio a moça, berrou meu nome. Senhora, agora as mamas. As mamas o quê? É, inventaram esse nome agora. Sempre ouvi falar que a gente tinha "peito". Mas agora é "mama", e o exame consiste em fazer um belo dum esmagamento do teu peito. Eu, que tenho pouco peito, nunca vi uma coisa igual. Parecia que tinham passado um rolo compressor sobre as minhas "mamas", coitadas. Ficaram enormes, planas. Tão diferentes, que mereciam mesmo um outro nome. E eu em pé, de braços abertos. Numa pose, digamos, bem ridícula. Tenho certeza que as atendentes do laboratório saem de vez em quando da sala para não cair na gargalhada na frente da gente.



Aí veio mais um exame, esse, olha, a coisa mais esquisita de todos. Entrei numa salinha, veio um doutor. Ele primeiro ficou passando geléia na minha barriga, ultra-sonando. Era geladinho. Gostoso. Ele escorregando, aqui e ali, digitando num computador do meu lado. Bem, achei que tinha acabado, ele me deu um papel e me instruiu: limpe o abdômen, vá ao banheiro, esvazie a bexiga e retorne aqui. Voltar? É. Temos (eles têm mania de falar tudo no plural, repara) mais um exame. Interno.

Interno?

Achei esquisito, desconfiei. A mocinha, ajudante dele, me explicou. É um ultra-som lá de dentro, senhora. Lá de dentro? É. De dentro. Teu médico pediu. Bom, voltei do banheiro, esvaziada e intrigada. O doutor sentou, fez uma cara seriíssima, eu olhei para a mocinha ao lado dele. Minha cúmplice. Foi quando ele pegou uma camisinha, e abriu. Juro! Camisinha de verdade! Colocou num... num... numa coisa parecida com aquilo mesmo. Mas igual um mouse, ligada num fio no computador. Com uma bola na ponta! O que era aquilo...? E na maior cara de pau, encheu de geléia por cima e me mandou relaxar, de novo. Eu, hein? Fiquei mais dura que estátua. Ele não olhou minha cara, pois era tudo muito... profissional. Mexia para lá e para cá, parando às vezes para teclar no computador. Olha, realmente, é muito esquisito. Queria morrer de vergonha daquela relação tão íntima com aquela máquina.



Dizem que isso é muito comum hoje em dia, não é? Sexo por computador. Mas essa coisa é nova, e muito mais intensa. Chama-se sexo... com o computador. Será que ele estava conectado na internet?

Lúcia Carvalho

Até os bichinhos gostam



Vejam só a carinha dos bichinhos aqui

quinta-feira, março 16, 2006

Boca Escultora II

Esculpir com a boca é, sem dúvida alguma, um grande prazer.

Boca Escultora!