terça-feira, fevereiro 28, 2006

Sabedoria carnavalesca

melancia
Mulher bonita é como melancia: ninguém come sozinho!

Beija-me

Beija-me...
Deixa-me sem ar, sem motivos para voltar, sem vontade de escapar...
Beija-me...
Na praia, à noite com estrelas a decorar...
Beija-me...
Se não tiveres coragem, podes fingir que vais tropeçar...
Beija-me...
Eu ponho-me de bicos de pés e esforço-me para não cair...
Beija-me...
Tira-me todos os argumentos disponíveis para fugir...
Beija-me...
Faz-me sorrir uma vez que seja
Vive em mim...
Faz toda a gente sentir inveja, faz o meu coração saltar num trampolim
Encosta-me à parede como nos filmes americanos
Escolhe uma posição difícil para parecer original
Vamos esquecer que como humanos respiramos
Hoje é o nosso dia de Carnaval...
Beija-me...
Debaixo da ponte, à frente do comboio ou numa rocha à beira-mar...
Beija-me...
Sê o meu motivo para amar...
Beija-me...
Conquista-me, ganha-me...
Beija-me
Chega com passos leves e apanha-me de surpresa...
Deseja-me...
És o único que me pode tirar desta tristeza....
Então...beija-me...

segunda-feira, fevereiro 27, 2006

A CRUZ É A SALVAÇÃO

Tenho andado desaparecido, porque tenho investido bastante na Fé, e tenho tido bastantes fézadas no Euromilhões (sem sucesso) e na salvação das mulheres.
A Cruz é uma das mais belas obras de arte, principalmente se se chamar Penelope Cruz ou Marisa Cruz... Orar, mas sem jejuar em frente da Cruz é um exercício de Fé que com gosto pratico.
Na minha próxima intervenção, tentarei deslindar tudo aquilo que gostariamos de saber acerca de Joana D´Arc e nunca ousamos perguntar.
Sugar e ser sugado pelo amor
no mesmo instante boca milvalente
o corpo dois em um o gozo pleno
que não pertence a mim nem te pertence
um gozo de fusão difusa transfusão
o lamber o chupar e ser chupado
no mesmo espasmo
é tudo boca boca boca boca
sessenta e nove vezes boquilíngua.
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

domingo, fevereiro 26, 2006

Carnaval

nYXPcf1f
Vai para a folia mas prevenido e faz questão de mostrar a língua.
Homem prevenido vale por dois …

sexta-feira, fevereiro 24, 2006

Os 21 tipos de orgasmo feminino



1 - Asmático:
- Uhh... Uhhh...Uuuhhh!...

2 - Serpente:
- Ssss!... Sssss!... Sssssssssssss!!!

3 - Matemático:
- Mais! Mais! Mais! MAAAAIIS!!!

4 - Religioso:
- Ai meu Deus!... Ai meu Deus!... Ai meu Deus!!!

5 - Suicida:
- Ai que eu vou morrer!... Ai! Vou morrer!... Vou morreeer!!!

6 - Homicida!
- Se páras, mato-te!!! Mato-te!... Maaaaaato-te!!!

7 - Degustador:
- Ai que bom!... Ai que bom!... Que bom!... Que booooom!!!

8 - Guloso:
- Que delícia!... Que delícia!... Que delíííícia!!!

9 - Adepto desportivo:
- Vai!... Vai!... Vai!... Vaaaaiiiii!!!!

10 - Professor de Inglês:
- Oh! Yes!... Oh! Yes!... Oh! My God!... Oh! My Gooood!!!

11 - Zootécnico:
- Vem cá meu macho!... Meu garanhão!... Meu maaaacho!!!

12 - Positivo:
- Sim!... Sim!...Sim!... Siiiiiiim!!!

13- Negativo:
- Não! Não! Não! Nããããããoooo!!!

14 - Ordinário:
- Anda, caralho!... Fode!... Fode!... Aaanndaaa!!!

15 - Dominador:
- Sim!... Isso!... Faz isso! Isso! Iiiiiiissssssooooo!!!

16 - Geográfico:
- Aqui! Aqui! Aqui! Aquiiii!...

17 - Sensível:
- Estou a senti-lo!... Estou a senti-lo!... Estou a sentiiiii-lo!!!

18 - Desinformado:
- Ai o que é isto!? Ai o que é isto!? O que é iiiiiisto!!!???

19 - Profeta:
- Aí vem ele!... Aí vem ele!... Aí vem!... Aí veeeemmm!!!

20 - Cozinheiro:
- Mexe!... Mexe!... Mexe!... Meeeexe!!!

21 - Casado:
- ... Olha, querido, pensando bem, acho que já era tempo de se pintar o tecto do quarto...

Ponto G


Ai se o meu ponto G falasse ....

Um momento de beleza e poesia...




entre abraços de pernas,
braços e beijos
nossos corpos se aquecem
se buscam , penetram
e se esquecem
entre prazeres e meneios

e cada vez mais me abro
e me embaraço em teus pelos,
sentindo-te o gosto da pele,
no pescoço, e no peito

e morro eu de suspiros
num prazer inigualável,
quando te cavalgo
eu, tua fêmea e tu
meu macho indomável.

te faço rédea
mantendo-te preso
passeio a língua gulosa
para sugá-lo inteiro

e no quente macio da boca
com teu prazer me inundo
te amparo o gôzo e te sinto
derretendo em suspiro profundo

Asta Vonzodas

quarta-feira, fevereiro 22, 2006

Vibre ao som da sua música favorita...


Acabei de ler que alguém inventou o ibuzz, um acessório pro iPod que vibra de acordo com os ritmos das suas músicas favoritas. Na verdade, ele funciona com qualquer leitor de MP3 ou mesmo CD portátil:

* Vibra de acordo com a música!
* Aumente o volume para conseguir vibrações ainda mais fortes!
* Funciona tanto pra ele, quanto pra ela!
* Fácil de usar - plug in and play!
* Funciona com ou sem música.

Segundo os fabricantes, usar o iBuzz é fácil... "Ligue o iBuzz ao seu leitor de mp3, escolha suas músicas preferidas e deixe que as vibrações o/a levem ao paraiso..."

Agora começo a perceber aquela menina, que foi apanhada no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, quando tentava entrar no país com 8 iPods Nano escondidos dentro da sua vagina!!! ;) :))

Efeito Ketchup

Clique na imagem
Ele precisa de uma mãozinha..., e ela precisará do quê?
Princess Adeptly Xploring Arousing Xperiences and Intense, Thrilling Affection
Parece-me bem!
Querem saber o vosso Sexy Name?
Vejam aqui

segunda-feira, fevereiro 20, 2006

A ver se eles se entusiasmam...

Para o Gravatas e o Cónego Melo
um momento de beleza...

domingo, fevereiro 19, 2006

Um momento de beleza!

Fazer Amor

sem título
Fazer amor requer arte inconsciente
Fazer amor transcende o feio e o bonito
Fazer amor requer a alma despida
Fazer amor transcende a sexualidade
Fazer amor é ignorar todos os conceitos
formais da humanidade
e se entregar como quem se doa a si mesmo
Fazer amor não tem vínculo algum
com o lado físico dos seres
Fazer amor é uma divindade.
divindade que advém do mais nobre dom da vida :
a própria vida.
Fazer amor é enlouquecer a anatomia.
não importa a forma.
o que importa é não importar com coisa nenhuma.
Fazer amor é fazer de inconcebíveis palavrões
um lindo poema.
Fazer amor é fazer do corpo
um banquete de sonhos
e fazer da alma o berço do gozo...
autor desconhecido

sábado, fevereiro 18, 2006

Telegrama Doce

Com o Chocotelegram pode enviar directamente a alguém uma mensagem personalizada feita em chocolate.

Acredita quem quer
Mas hoje ainda não parou de chover

Cuidado...

Um peixe não é uma sereia!!!!

image011
3
Só pra dizer que te Amo,
Nem sempre encontro o melhor termo,
Nem sempre escolho o melhor modo.

Devia ser como no cinema,
A língua inglesa fica sempre bem
E nunca atraiçoa ninguém.

O teu mundo está tão perto do meu
E o que digo está tão longe,
Como o mar está do céu.

Só pra dizer que te Amo
Não sei porquê este embaraço
Que mais parece que só te estimo.

E até nos momentos em que digo que não quero
E o que sinto por ti são coisas confusas
E até parece que estou a mentir,
As palavras custam a sair,
Não digo o que estou a sentir,
Digo o contrário do que estou a sentir.
O teu mundo está tão perto do meu
E o que digo está tão longe,
Como o mar está do céu.
E é tão difícil dizer amor,
É bem melhor dizê-lo a cantar.
Por isso esta noite, fiz esta canção,
Para resolver o meu problema de expressão,
Pra ficar mais perto, bem mais de perto.
Ficar mais perto, bem mais de perto.
Clã

Mulher

mulher

Mulher que fala, que cala
mulher que cria, que ama
e desfaz a teia,
o tempo, e a razão.
Mulher em vivas,
amor eterno
mulher sem ser, coisa da lida
vontade contida.
Mulher que dita, que brinca
mulher que fica, que vai
sonho que acaba, e renasce...
amor sem fim.
Mulher que luta,
sem querer vencer
mulher que esconde, que descobre
mulher que sofre, que ama
enquanto passa o tempo,
ensinando homens a viver.
Carlili Vasconcelos

Um momento de beleza!

sexta-feira, fevereiro 17, 2006

Basic Instinct II

Veja aqui Sharon Stone

quinta-feira, fevereiro 16, 2006

From: Me
To: Paxaxita's lover

terça-feira, fevereiro 14, 2006

Sincronia

0094

Grande ideia de diversão.
Já pensaram como seria acabar o dia de hoje a fazer um joguinho destes?

Um Dia dos Namorados muito doce



Maçã do Amor, Receita

"A Dois "

Antes de iniciar a prometida receita
Preste atenção ao detalhe importante
Tenha ao seu lado namorado ou amante
E uma cozinha bem estreita
Para tornar essa sobremesa mais excitante

Escolha e lave seis maçãs vermelhinhas
Coloque-as em panela de pressão
Acrescente água, açúcar, canela e emoção
Aproveite o pouco espaço da cozinha
E, no seu amor, dê um leve esbarrão

Espere a panela ferver até apitar
E cozinhe por mais dois minutos apenas
Neste tempo, diga palavras amenas
Beije seu amor até quase se cansar
E passe ao ambiente, vibrações serenas

A parte, prepare uma gelatina de cereja
Com água fria e água quente
Deixe seu amor tocar seu ventre
Coloque as maçãs em taças com a gelatina e veja
Os olhos de seu amor brilhando ardentemente

Leve à geladeira para gelar bem gelado
Mas cuide que gele apenas a sobremesa
Acople-se ao seu amado com destreza
Faça-o sentir-se muito amado
E sugira como cama, a própria mesa

O chantilly que as maçãs deverá cobrir
Pode também decorar os seus seios
Fazer seu amado perder-se em devaneios
E, com muito desejo, deixa-lo descobrir
Todos os seus fins e os seus meios

Daí em diante, solte a imaginação
Pode-se comer a sobremesa gelada
Ou passar a noite sendo muito amada
O importante é ter muita emoção
Nesta receita, a dois, realizada...

Lou de Olivier

What's a Woman

What´s a woman when a man
Don´t stand by her side?
What´s a woman when a man
Has secrets to hide?
She´ll be weak
She´ll be strong
Struggle hard
For so long
What´s a woman when a man
(What´s a man wihtout a woman?)
Don´t go by the rule?
What´s a woman when a man
(What´s a men without a woman?)
Makes her feel like a fool?
When right
Turns to wrong
She will try
To hold on to the ghosts of the past
When love was to last
Dreams from the past
Faded so fast
All alone
In the dark
She will swear
He´ll never mislead her again
All those dreams from the past
Faded so fast
Ghosts of the past
When love was to last
All aloneIn the dark
She will swear cross her heart
Never again
Cross my heart
Never again
Vaya Con Dios

LOVE

KARINA LOMBARD
Clique na imagem para ver o filme e ouvir a canção!

domingo, fevereiro 12, 2006

Descoberta científica!

Finalmente, descoberta a razão porque, a dormir, você range os dentes:

ATT03494

Sala de espera...

para a consulta no ginecologista

quinta-feira, fevereiro 09, 2006

Um filminho... para animar!

Em qualquer cinema, perto de si:

Fuck her gently!

Quanto mais me tocas...

quarta-feira, fevereiro 08, 2006

Mulheres calam disfunções sexuais



A falha na comunicação no casal e a falta de informação são
entraves à resolução dos problemas de disfunção sexual

Falar de sexo - ou da sua ausência - ainda parece ser matéria reservada a poucas mulheres portuguesas, apesar da aparente abertura de espírito traduzida em crónicas nas revistas, em programas de televisão, ou mesmo em conversas de amigos, à mesa do café. Perto de metade delas preferem calar eventuais disfunções e esperar que o tempo resolva o incómodo.

É a conclusão possível de extrair dos dados preliminares do estudo Episex-pt, financiado pela Pfizer, sob a égide da Sociedade Portuguesa de Andrologia, que é hoje conhecido na sua totalidade. Números já divulgados revelavam que 56% das inquiridas - num universo de 1250 portuguesas dos 18 aos 75 anos - admitiam sofrer de disfunção sexual. Dessas, 19% apontavam mesmo problemas graves.

Acrescenta-se agora que apenas 59% das mulheres com algum tipo de disfunção dão conta dela ao companheiro e só 55% procuram um profissional de saúde. Números que podem dar que pensar, dado a maioria dos problemas serem patológicos - físicos ou não -, comentou ao JN o psiquiatra Freitas Gomes. "A educação a esse nível ainda é muito restrita em Portugal e o assunto continua a ser tabu em muitos extractos sociais e culturais".

Ainda segundo o Episex-pt, 39% das mulheres insatisfeitas com a sua vida sexual declaram não fazer "nada" em relação a isso e 63% tendem a atribuir o facto ao stresse. Sabe-se ainda que dois terços das que não procuram ajuda profissional têm "fé" que o problema "vá melhorar por si" e 58% dizem mesmo que a questão "não é relevante". Sentem-se "bem" como estão.

"As mulheres ainda atribuem uma certa normalidade a um mal-estar que não é normal, é patológico", acredita o psiquiatra, em cujo consultório já ouviu muitos desabafos sobre sexualidades falhadas. Mais de mulheres do que de homens, garante. Fugir a falar do assunto, diz Freitas Gomes, é resultado da educação da nossa sociedade. O treino "deveria começar na escola". Somam-se "medo, infelicidade" e uma boa dose de formatação mediática das mentalidades "A informação que passa da relação humana é má, vive da exploração da mulher".

A informação é, de resto, uma das maiores causas a que este especialista liga a disfunção sexual. Antes de mais, quando toca a perceber que a sexualidade para a mulher é diferente daquilo que é para o homem, contrapondo o conceito feminino de afectividade ao masculino de atracção pelo visual. "Fala-se erradamente como se fôssemos iguais. É preciso ensinar a diferença". Acoplada à falta de informação - até para perceber que se está perante uma patologia - surge justamente, segundo o psiquiatra, a falha na comunicação no casal. Quanto às mulheres que se dizem bem como estão, "é fugir à realidade", afirma Freitas Gomes, linearmente.

Falta de desejo está no top das disfunções para ambos


A falta de desejo foi admitida por 35% das portuguesas inquiridas, no ano passado, para o estudo Episex-pt, sendo o tipo de disfunção sexual mais referido. Seguem-se 34% com dor ou desconforto na relação, 32% com diminuição da excitação/lubrificação e outras tantas com dificuldades de orgasmo. Segundo dados relativos aos homens, já divulgados, 24% confessam algum problema sexual, à frente dos quais surgem a falta de desejo (15%) e dificuldades de erecção (13%). Números que o presidente da Sociedade de Andrologia defende não poderem ser interpretados como uma maior frigidez da mulher portuguesa, já que as disfunções graves apenas afectam 19% das inquiridas.

(Fonte: JN, 2006-02-08)

terça-feira, fevereiro 07, 2006



De mão em mão... até gastar!

segunda-feira, fevereiro 06, 2006

Excisão/Mutilação Genital Feminina

Há quatro tipos de circuncisão feminina:
  • Primeiro grau – remoção da parte superior do clítoris – isto é semelhante à circuncisão masculina.
  • Segundo grau – remoção completa do clítoris e de parte dos pequenos lábios.

  • Terceiro grau – remoção completa do clítoris e dos pequenos e grandes lábios.
  • Quarto grau ou infibulação – isto consiste em suturar os dois lados da vulva após a remoção do clítoris e dos pequenos e grandes lábios. É deixado um orifício pequeno para a menstruação.

A partir do segundo grau, falamos em mutilação. Problemas graves de saúde podem ser causados pela excisão, especialmente durante o parto.

A idade da circuncisão varia de acordo com o grupo étnico. Pode ser desde os sete dias de idade até quando se dá à luz pela primeira vez. Geralmente são as mulheres mais velhas que se encarregam deste ritual. Usam objetos afiados como facas, lâminas de barbear ou certas plantas.

As razões para a circuncisão

Muitas razões são dadas. No entanto, o objetivo principal é manter a mulher submissa ao homem. A excisão impede a mulher de desfrutar do sexo na sua totalidade e, sendo assim, as mulheres têm uma vida sexual de completa resignação. São mais dóceis porque sentem menos prazer. Algumas pessoas dizem que as mulheres que não foram circuncidadas não podem conceber.

No caso da infibulação, é para garantir a fidelidade da mulher. Na verdade, cada vez que o marido sai em viagem ele realiza a infibulação e no seu retorno ele ‘rasga’ os pontos.

As complicações

Imediatas…

* sangramento grave, às vezes resultando em morte
* ferimentos causados a órgãos vizinhos como a uretra e reto
* infecção devido à falta de higiene, sendo a mais séria o tétano.

Posteriores…

* dores severas durante as relações sexuais
* problemas sexuais, pois a mulher não sente desejo nem prazer
* infecções vaginais repetidas
* fístulas.

Riscos durante o parto

Nas mulheres circuncidadas, geralmente é forçoso fazer-se cortes grandes – episiotomias – durante o parto pois a abertura da vagina é muito reduzida, correndo-se assim o risco de lesar o reto ou a uretra.

6 de Fevereiro - Dia Mundial da Tolerância Zero à Mutilação Genital Feminina



Aexcisão/mutilação genital feminina (E/MGF) ocorre a uma escala muito maior do que se pensava anteriormente. Só no Continente Africano (África Sub-Sariana, Egipto e Sudão), três milhões de raparigas e mulheres são, anualmente, submetidas à excisão/mutilação genital.

A excisão/mutilação genital feminina é uma prática tradicional que se crê realçar a beleza da rapariga, a sua honra, aptidão para casar, estatuto social e castidade. Os pais encorajam essa prática na convicção de que esta irá salvaguardar a honra da família e o interesse superior da rapariga.
Nos 28 países da África Sub-Sariana e do Médio Oriente onde é praticada a excisão/mutilação genital feminina (E/MGF), cerca de 130 milhões de raparigas e mulheres foram vítimas desta prática.
Anteriormente, as estimativas apontavam para 2 milhões de raparigas por ano submetidas a esse procedimento; a nova estimativa de 3 milhões não reflecte um aumento, mas uma melhor recolha de dados, afirma um relatório da UNICEF.

A E/MGF é um problema global, que também afecta as mulheres que vivem em comunidades imigrantes nos países industrializados em todo o mundo. As percentagens da população feminina que é submetida à mutilação genital, os tipos de excisão e a idade em que essa prática é realizada variam muito de país para país.

Em todas as suas variantes, a E/MGF é muito dolorosa e pode provocar hemorragias prolongadas, infecções, infertilidade e até a morte. Muitas raparigas e mulheres sofrem em silêncio. Devido à natureza privada desta imposição, é impossível calcular o número de vítimas mortais.

O relatório analisa em profundidade as complexas dinâmicas sociais que fazem da E/MGF uma das violações de direitos humanos mais persistente e silenciosamente suportadas.

Portugal é um país de risco.

Portugal é um país de risco para a execução desta prática, pois recebe comunidades imigrantes do continente africano, onde a excisão feminina tem uma prevalência de 50 por cento.

Portugal já tem um quadro legal que pune a mutilação de órgãos, mas a questão da excisão das mulheres ainda não se encontra tipificada.

Para combater as práticas tradicionais da MGF ou «fanado» - como é popularmente definido - é necessário promover acções de formação, nomeadamente explicar às mulheres africanas imigrantes que «a mutilação não é recomendada no Alcorão» e não tem fundamento religioso. Quem o diz é a ginecologista-obstetra Ana Campos, que relata as condições precárias em que a MGF é praticada na Guiné: «É feita com pedaços de vidro ou lâminas, gerando infecções que podem conduzir à morte das mulheres.»

Só se tem conhecimento de 15% das consequências da MGF, que são os casos que chegam aos profissionais de saúde. Não existem provas concretas da prática em Portugal, mas para Yasmina Gonçalves, da Associação para o Planeamento da Família, «os médicos e enfermeiros portugueses precisam de formação específica para lidar com estes casos».

Uma fonte de...



Não há razão para se ficar com sede!

sábado, fevereiro 04, 2006

Dieta



Nham, nham, nham... que bom é ser vegetariana!

sexta-feira, fevereiro 03, 2006

quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Momento musical!



Para aumentar o "momento", clique no cartoon

Pesca

pesca
Quem peixe procura
Peixe acha!

quarta-feira, fevereiro 01, 2006

O braço...



Eheheheh!
Parabéns, Mano! Parabéns, Paxaxita!

Só nao vejo bem onde anda o rabiosque! Eheheheh!

Demito-me




Quero ser frágil
Quero não ter que tomar decisões
Quero ser entendida num olhar
Quero entregar-me

Quero um abraço.

Soluções
















uuuiiiihhh, tá tanto frio !
Tanto, tanto, que nem apetece tirar a calcinha ...